terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Planeta Geek | A saga de Ryan Reynolds com a produção de "Deadpool"!


Eae! Bem vindo a mais uma Planeta Geek Atrasado, aproveitando a recente notícia da nomeação de Ryan Reynolds no Globo de Ouro como "Melhor Ator em Comédia ou Musical" por causa de sua atuação em "Deadpool", decidi comentar aqui sobre o esforço e o trabalho do ator para que o filme saísse do papel.

Ryan foi uma das cinco indicações para categoria, concorrendo ao lado de Colin Farrel (O Lagosta), Ryan Gosling (La la land: Cantando estações), Hugh Grant (Florence: Quem é essa mulher?) e Jonah Hill (Cães de guerra). Matt Damon (Perdido em Marte) levou o prêmio ano passado. Veja outras indicações.

Quando vemos um ótimo filme nunca imaginamos o trabalho que ele deve ter gerado e nem quanto tempo ele permaneceu como projeto até que os estúdios sejam convencidos de que aquilo se trata de uma boa ideia. É ainda mais difícil imaginar, o trabalho que um ator pode ter para que algum projeto dê certo, na verdade, eu não conheço ainda nenhuma história parecida com a do protagonista de "Deadpool".

Quem é fã do personagem, sabe que os planos para a realização do filme começaram a muito tempo, um acordo entre a Artisan Entertainment e a Marvel Entertrainment para a produção foi anunciado em maio de 2000. Já em 2004, foi anunciado novamente que o filme estaria sendo produzido pela New Line Cinema, com David S. Goyer como diretor e Ryan Reynolds no papel de Wade Wilson. O fato de que o filme precisaria ser para maiores de 18, algo muito defendido pelo ator, dificultou a aceitação de estúdios já que os filmes do gênero tem audiência para o publico mais jovem.

Em 2005, chegou a vez da 20th Century Fox, que em vez de seguir com o projeto para o filme, resolveu incluir o personagem em "X-Men Origens: Wolverine", com Ryan ainda no papel. O plano seria criar um spin-off💩 para o personagem posteriormente e logo depois do lançamento, a produção do filme foi anunciada novamente. O envolvimento de Ryan com o filme, fez ele permanecer mais uma vez como o ator principal do novo projeto, mesmo com as duras criticas a introdução do personagem no filme do Wolverine. O ator, mais tarde, revelou que só tinha participado de X-Men, para melhorar as chances de Deadpool ter um filme solo.

Então o projeto foi engavetado mais uma vez e anunciado novamente ainda pela Fox em 2009, confirmando a quebra da quarta parede, uniforme igual ao dos quadrinhos e ainda, a participação de Ryan. Mas ainda esse ano, o ator também foi confirmado como Hal Jordan no filme do Lanterna Verde da DC Comics, o que levantou duvidas sobre o projeto para o personagem da Marvel.

"Não há nenhuma lei dizendo que você não pode viver dois personagens diferentes em dois universos de heróis diferentes", disse o ator.

Em 2010, Reynolds afirmava que ainda estava apresentando o projeto ao estúdio como um filme de orçamento mínimo, pelo medo de um filme para maiores de 17 anos não obter grande público.

"O filme é bem pequeno. É um impacto mínimo para o estúdio, e é assim que estamos apresentando o projeto para eles. Estamos dizendo 'Veja, o orçamento é mínimo. Sendo assim, podemos fazer isso da forma como devemos fazer?'", essa época ainda não havia prazo para inicio das produções, no próximo ano, houve a contratação de Tim Miller como diretor.

"Em certo momento, o filme está vivo e chutando, e depois está morto, definitivamente morto. Mas aí ele volta, fica vivo e chuta de novo. Mas depois volta a morrer. É como se fosse o pior relacionamento que eu nunca tive"- Ryan Reynolds.

Em 2014, um vídeo vazado na internet de um teste de Ryan Reynolds no papel de Deadpool, sob direção de Tim Miller e roteiro de Rhett Reese e Paul Wernick, viralizou e agradou muitos fãs nas redes sociais.

“Foi uma loucura. As pessoas começaram a escrever e inundar a Fox com pedidos para o filme do Deadpool ser feito e em 24h nós tínhamos luz verde para a produção. Foi rápido assim. Era tão inegável [que as pessoas queriam]. Me senti muito bem”, é muito interessante ver a real dimensão dessa batalha para produção do longa, foram onze anos tentando convencer estúdios para que o filme fosse feito da maneira certa.

O resto da história é familiar a todos, com um orçamento pequeno, a improvisação e a liberdade de criação dos envolvidos foi grande, já que há menos intervenções externas em projetos desse tamanho.

O filme teve orçamento de US$ 58 milhões, o que não é muito comum para um filme de herói de hoje em dia, mas conseguiu arrecadar mais de US$ 782 milhões, se tornando claramente um sucesso absoluto.

O envolvimento do ator está mesmo além de sua participação como protagonista do filme ou como um dos produtores no primeiro e na continuação de "Deadpool". Ryan é um fã obcecado pelo personagem e seu sarcasmo é tão irreverente quanto o Mercenário Tagarela.

"Eu andaria no fogo pela minha filha. Bem, não FOGO,
porque é perigoso. Mas um quarto super úmido. Mas não
tão úmido, por causa do meu cabelo."

Bom pessoal, o Planeta Geek dessa semana termina aqui, isso foi um breve resumo da saga para a produção de "Deadpool", há ainda muitas histórias ao longo dessa história. Mas espero que com esse texto tenha conseguido mostrar o importante papel que teve um ator na produção de um filme do seu personagem favorito. Vamos torcer para que o ator ganhe o Globo de Ouro 2017.

#PeideiESai

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Tropa Geek

Um projeto idealizado por três amigos, que buscavam um meio de trabalhar juntos e ao mesmo tempo se divertir com isso. Somos um site sobre cultura pop, com enfase no cinema, e além das notícias diárias sobre diversos assuntos, ainda temos textos de opinião/entretenimento saindo quase que diariamente também, fora o Geekcast, nosso podcast quinzenal, onde dessecamos diversos assuntos do mundo geek e afins. Curta nossa página, siga no twitter e fiquem ligados no site para não perder nada!


Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *